21/05/2017

Evento | Open Mag

No dia 6 de Maio pude ir ao evento da revista Saber Viver, OpenMag na LxFactory graças à.... Youzz Portugal, claro! Nunca vão poder acusar-me de não vos avisar sobre a plataforma e como é fixe estar dentro desta comunidade. Eram dois dias cheios de actividades, promoções e workshops, mas infelizmente só consegui mesmo uma manhã porque era dia de trabalho.
Entrei e fiquei atordoada. Não sabia bem para onde me virar então o aconteceu o previsível. Estagnei perto das marcas que conheço e adoro. Respectivamente, Nivea, Bio Oil e a Wiñk. Pude experimentar a nova gama da Nivea e os cheiros e texturas são maravilhosos. Na Bio Oil estive a conversar com a gestora da marca em Portugal (a rapariga linda de cair para o lado na foto) e trazer umas amostras, como se não tivesse um frasco cheio a ser besuntado em mim diariamente. E na Wiñk estavam a fazer promoção de threading de sobrancelhas que corri a aproveitar. É o único sítio onde faço as sobrancelhas em Lisboa. Simples, fácil e eficaz.
Como o meu horário de trabalho mudou recentemente espero poder voltar a ir a um evento destes com mais tempo e aproveitar ainda mais. Poder ir ver os workshops, experimentar as últimas tendências de maquilhagem, experimentar aulas de exercício e poder desfrutar dos desfiles de moda.

Evento

Evento

Evento

Evento

Evento

Evento

Evento

17/05/2017

Suposições da sociedade com cerveja e coca-cola

O meu namorado não é o maior fã de álcool. Se eu gosto de ter vinho em casa e beber um copo de vinho verde ao jantar, ele nunca o faria. Mas se saímos à noite e eu peço um fino, ele também o faz. Ou bebe amêndoa amarga. Não interessa. Eu sou a rapariga que pede cerveja ao almoço e ele pede coca-cola ou água (em 80% das situações). Por vezes, é ao contrário.
Aqui está a parte engraçada. Tal como muita gente se surpreende por ser eu a beber álcool, outros tantos julgam-nos por si. Tanto a mim como a ele. Surpreendidos por ele não pedir álcool e chocados por eu pedir.
E isso nota-se no serviço de mesa sempre que saímos. Sempre. Está para chegar o dia em que o empregado traz um copo de vinho e uma água e pergunta para quem é o quê. Não. O que acontece é que prontamente serve-lhe a ele a cerveja e a mim a água. Não quero que assumam. Quero que perguntem. Porque começa a irritar.

Cerveja

09/05/2017

Blue Therapy com Biotherm e Youzz Portugal

Esta semana recebi uma encomenda da Youzz. E eu adoro receber correio com o remetente deles. É sempre, sempre algo bom. Desta vez eram os produtos da campanha da Biotherm. É assim, uma pessoa começa a sentir os 30 anos a chegar e é um drama. 
Mas sem querer saltar para uma rotina de pele cheia de produtos anti-rugas, este creme vem em boa altura. Sem complicações é um creme que se aplica logo pela manhã, promete redução dos sinais de envelhecimento, rugas e manchas e inclui proteção UVA e UVB com SPF25. Um ritual Blue Therapy que hidrata, repara e protege a pele. Tenho usado apenas o creme, porque a campanha oferece mais dois produtos. O creme de noite e o sérum. Mas por agora estou a usar apenas o creme de dia para poder ver a diferença.
Sinto que é demasiado cedo para ver efeitos mais evidentes mas mantém a minha pele hidratada. E já é dizer muito. Ou fico com a zona T muito oleosa ou muito seca e este creme tem conseguido manter o ténue equilíbrio que a mantém perfeita.
Daqui a uns dias adiciono o creme de noite e o sérum à minha rotina de beleza diária. Espero que isso prepare a minha pele para a altura mais agressiva do ano, o verão e o seu sol mais forte. Além de reparar os danos que lhe faço sempre que não resisto a esgravatar em mini borbulhas. 

Youzz

05/05/2017

Sexo no local de trabalho - parte 2

Já vos tinha contado as peripécias que acontecem pela calada lá no escritório. Esta publicação também envolve sexo mas não tanto fisicamente no local de trabalho mas mais como discussão académica. A verdade é que enquanto trabalhamos por vezes surgem conversas interessantes. Mas houve uma há umas semanas atrás que ganhou outros contornos.
Tudo começou com o claro incentivo a um colega para apimentar a sua vida sexual. Não temos nada a ver com isso, mas ele começou a conversa e nós tivemos que a acabar. Surgiram conselhos de todo o lado. Primeiro, os preliminares. Não, não. Primeiro o ambiente. Meia luz, música calma e, muito importante, tira as meias! (Podem ver o tipo de conselhos até chegarmos a este consenso.)
Ele começou logo a afirmar que sim e que dá importância ao "aquecer do motor feminino". E começaram a chover dicas. 
"Palmadas. Tens de afagar o rabo suavemente e dar umas pancadinhas de amor, pah". 
"Se ela tiver cabelo comprido, dá-lhe uns puxões. Mas calma, nada de loucuras. É subir a mão pelo pescoço, agarrar toda a base do cabelo e segurar com firmeza sem magoar."
"Fala. Se falarem acabam por se divertir mais. E riam-se. O sexo não tem de ser sério."
"Gelo e Halls. O contraste de frio e menta põe o corpo em alerta e dá para uns preliminares diferentes."

Como podem ver, a conversa fluía. O trabalho também. Mas éramos uns 7/8 a discutir técnicas sexuais e sempre em tom sério (vá, 90% do tempo) e depois passámos para o que esperam de rapazes em encontros e o que assumem que o papel da mulher deve ser numa relação.
A certa altura já discutíamos porque raio perguntam sempre se "o teu marido ajuda lá em casa?". Cá em casa ele não me ajuda. Ele faz. Eu faço. Fica tudo feito. Ta-dãaaa!

No final do turno, um colega noutra ilha de trabalho, tira os phones, vira-se e diz "Epa parabéns! Estava a ouvir a vossa conversa e adorei! Comentários interessantes e um tema muito bem debatido. Fantástico". Um de nós recebeu pelo Skype vários elogios ao nosso debate que aparentemente se ouvia no piso inteiro e foi muito apreciado.
Giro, giro... era fazermos um talk-show. Afinal, melhor que falar de sexo só mesmo passar à prática.

Sexo